Economia Estado de Minas

.INTERNET NEGÓCIOS

 

O rei e seus súditos

Os fãs de Roberto Carlos colocaram as 
músicas do cantor na internet. 
O “rei” adorou
  

   Responda depressa: o que um grande artista da música popular faria quando soubesse que um site coloca à disposição dos internautas todas as suas músicas, em versão completa? Processaria os donos do site? Roberto Carlos não apenas não fez isso, como envia freqüentes mensagens (algumas gravadas, inclusive) aos idealizadores do site O Rei (www.orei.com.br), todas agradáveis e agradecidas. O Rei disponibiliza pela rede todas (é isso mesmo, absolutamente todas) as músicas gravadas pelo maior vendedor de discos da história da música popular brasileira. 

   Mas é tudo realizado de maneira tão bem feita e comportada que as palavras de gratidão de Roberto Carlos se explicam: em primeiro lugar, as músicas são disponibilizadas não no formato MP3, que tanta polêmica tem gerado, mas em Real Player, impossibilitando sua gravação no HD do computador, para audição posterior. Além disso, há frequentes referências à gravadora do cantor, sem contar que o site é mesmo muito bem feito (design, facilidade de navegação, conteúdo). Mesmo para quem não goste de Roberto Carlos, O Rei vale a visita, pelo simples prazer de ver algo não profissional, feito por fãs, mas que daria inveja a muitos webdesigners por aí.
 
Quem quer dinheiro?

   Quais são os sites que vêm batendo recorde de acesso nos últimos meses? Não, não se trata de um poderoso veículo de notícias online, ou um novo mecanismo de busca revolucionário ou a versão virtual de uma grande rede de informações existente no mundo “real”. O sucesso de agora está nos sites de loterias, representados principalmente por endereços empreendidos por americanos, como o iWon.com (www.iwon.com), iWin.com (www.iwin.com) e FreeLotto.com (www.freelotto.com). A fórmula é tão batida quanto bem sucedida: quem arrisca a sorte nas loterias da rede mundial de computadores pode ganhar uma boa grana: esses sites costumam premiar alguns felizardos com quantias que vão de US$ 10 mil a US$ 10 milhões. 

   De acordo com a revista americana Business Week, que dedicou referência especial ao fenômeno, a audiência do FreeLotto.com (o líder entre as loteriais virtuais) chega a 7,4 milhões de acesso por mês, volume mais alto que as visitas ao site de pesquisa GoTo.com, com muito mais anos de estrada. Os endereços, cuja receita vem da publicidade, têm como conteúdo básico uma série de jogos à disposição do usuário (no iWin.com, há inclusive divisões por faixa etária, só para adolescentes, por exemplo). Outro exemplo: o game-show da rede de TV americana ABC (www.abc.com), o “Who Wants To Be A Milionaire?” (Quem quer ser um Milionário?), já foi disputado nada menos que 100 milhões de vezes pela internet – o interessante é que o site não oferece prêmios ao internauta. Para quem não sabe, o programa da ABC é o inspirador do programa Show do Milhão, aqui no Brasil, pelo SBT.

 
Construindo páginas

   O hospedeiro de homepages Tripod.com chegou ao Brasil, montando por aqui uma sede regional própria. Para quem não sabe muito bem o que isso quer dizer, vale lembrar que sites como o Tripod (www.tripod.com.br) permitem ao usuário ter sua própria homepage gratuitamente. Parece óbvio: o futuro “dono” de site constrói sua página (muitas vezes utilizando as próprias ferramentas localizadas nos hospedeiros gratuitos) e a hospeda nos servidores do Tripod ou Geocities (www.geocities.com), para citar os mais famosos hospedeiros da internet. 
  


  

  

   O surgimento desses serviços criou dois fatos na rede: propiciou que muita informação de alta qualidade, fornecida por médicos, advogados e especialistas em geral, fosse disponibilizada ao público. Ao mesmo tempo, porém, trouxe o que o meio chama de “lixo da internet”, através dos sites pornográficos, com links quebrados, erros grosseiros de grafia, etc.. Contra os sites de sexo, Geocities e Tripod possuem filtros que retiram o site do ar imediatamente após a descoberta de seu conteúdo “impróprio”. As relações dos hospedeiros gratuitos com seus usuários nem sempre são amigáveis. Uma visita a mecanismos de busca é suficiente para constatar vários endereços do tipo “I Hate Geocities” (Eu Odeio Geocities) – a reclamação básica é, além da censura às fotos de sexo, a limitação do espaço para o usuário colocar seu site na rede.
Surpresas digitais
   Esta é para você que usa o computador e a internet com certa freqüência, mas às vezes procura algo, digamos, “realmente novo”. Os Easter Eggs (em português, ovos de páscoa) são surpresas escondidas nos programas de computador que você usa todo dia. É certo que várias delas são de uma absoluta inutilidade, mas quem se preocupa com isso nas horas vagas? Um exemplo para quem acessa a internet pelo navegador Netscape Communicator: experimente apertar simultaneamente as teclas Control, Alt e F. Acredite, mas você será imediatamente levado para o site da Netscape (www.netscape.com), mas em uma página com uma webcam filmando um aquário o dia inteiro. Se você digitar “about:marca”, será levado à página com a foto do criador do navegador, Marc Andreesen. 

   O Excel não serve apenas para visualizar tabelas e gráficos econômicos e empresariais, pelo menos na concepção de seus programadores. O “ovo de páscoa” escondido sob o programa é o seguinte: crie no Excel uma tabela nova e pressione F5 para abrir a janela “Ir Para”. Digite X97:L97, dê Enter, e em seguida aperte a tecla Tab. Então, finalmente, segure as teclas Ctrl e Shift e clique no ícone do Assistente de Gráficos na barra de ferramentas. Viu só? Um simulador de vôo espacial, bom para relaxar do stress dos negócios! Pilote com mouse, usando o botão esquerdo para acelerar e o direito para freiar.

Copyright 2000 - Sistema Estaminas de Comunicação